NicoleBridgerStoreLowres.jpg

Design estratégico: como a arquitetura pode contribuir para o resultado das vendas na sua loja

Há algum tempo, uma nova maneira de encarar o ambiente físico como parte importante de um processo de venda vem sendo o principal fator de sucesso de muitas lojas de varejo. Aqueles ambientes extremamente formais e assépticos deram lugar a espaços mais receptivos e agradáveis que, no mínimo, relaxam e diminuem o estresse dos clientes – algo fundamental para eles comprarem ainda mais produtos. E os empresários, por sua vez, já sentem os resultados dessa incrível transformação no bolso.

Mas para que ela ocorra e proporcione um aumento nas vendas, os profissionais de arquitetura e decoração de interiores devem intervir. Através da análise e aplicação de elementos como iluminação, mobiliário, revestimentos de parede, cores, aromas e até a inserção de plantas nos ambiente, eles conseguem fazer com que os compradores se sintam em casa e tenham uma experiência positiva de consumo. A seguir, veja como os projetos de arquitetura podem contribuir para aumentar as vendas da sua loja:

A importância do “design do acolhimento”

O termo “design do acolhimento” é designado para falar sobre como o que está ao redor do cliente pode contribuir para oferecê-lo a melhor condição de bem-estar possível. Para cria-lo, os profissionais de decoração de interiores primeiramente identificam quais são as necessidades funcionais do ambiente e, em seguida, o perfil do comprador e de seu acompanhante, assim como o da equipe.

Se uma pessoa estiver apenas acompanhando outra em suas compras, por exemplo, o estabelecimento por tornar isso muito mais prazeroso, adicionando à área de espera e referências de entretenimento, como banquetas elegantes e confortáveis, filmes, revistas, jornais e games. Também é importante pensar na ergonomia e moldar os móveis de acordo com o biótipo dos clientes, como araras, expositores e até a bancada de atendimento, deixando-os na altura ideal.

Muitas lojas de varejo também estão criando áreas destinadas às crianças, que são coloridas e possuem elementos lúdicos. Isso porque o público feminino geralmente possui filhos, que não podem ser deixados em casa. Agora, enquanto fazem as compras, as mães podem deixar as crianças brincando num ambiente leve e descontraído. O ambiente também deve ter uma iluminação adequada para servir de orientação e destacar os produtos, além de segurança para quem estiver em cadeira de rodas.

E ao incluir elementos naturais no local, mesmo que sejam simples flores plantadas num vaso, a loja consegue distrair e acalmar os consumidores. Isso porque a natureza proporciona uma “trégua mental”, reduzindo a produção de hormônios do estresse e a pressão arterial do cliente. Ao simplesmente olhar para um pequeno jardim vertical, por exemplo, ele deixa sua mente ir para outro lugar e pensar em algo diferente, deixando que ela se desconcentre de seus problemas pessoais.

O aumento da carga afetiva

O imaginário individual e coletivo é outra tendência que está sendo muito implementada em ambientes comerciais. Ela resgata, através de soluções arquitetônicas e decorativas, o repertório cultural e emocional das pessoas que frequentam a loja, além das características da história regional de onde ela está geograficamente inserida. Neste caso, o principal objetivo do profissional é procurar na carga afetiva do cliente uma maneira de lhe dar “carinho” através do espaço e fazer com que ele torne o estabelecimento um dos seus locais preferidos.

Colocar um painel com a paisagem de uma montanha, uma cerâmica artesanal ou uma figura de um quintal com uma jabuticabeira, que lembre a sua infância, certamente chamará a sua atenção. Mas deve-se ter cuidado para não pasteurizar ícones na harmonização e sim evocar emoções através da sutileza, tanto para quem é atendido quanto para seus acompanhantes e funcionários que trabalham no estabelecimento.

Os pormenores do projeto de arquitetura

Os arquitetos, juntamente com os gestores da loja, devem elaborar um projeto de decoração priorizando a praticidade e durabilidade dos materiais, desde lâmpadas de maior duração, acabamentos fáceis de limpar e resistentes a faxinas pesadas até produtos que conservem melhor os itens inseridos no ambiente, de maneira que os espaços sejam utilizados e rapidamente disponibilizados para o próximo usuário e não gerem gastos extras após a sua implantação. Além disso, manter um ambiente limpo e organizado transmite a ideia de confiabilidade, que ajuda o cliente a se sentir seguro ao entrar no estabelecimento e fazer a sua compra.

Entendeu o porquê da arquitetura contribuir diretamente para o resultado das vendas? Caso ainda tenha alguma dúvida sobre como implantar o design estratégico na sua loja de varejo, deixe um comentário abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *